Sobre Nietzsche e Drummond

Tenho que confessar que adoro ler citações, máximas e frases famosas de autores e escritores que admiro.  Sempre fico impressionada com a capacidade que alguns deles tem de falar tanta coisa em tão poucas palavras.  São palavras certas encaixadas perfeitamente, que formam uma frase genial capaz de resumir uma ideia ou pensamento que normalmente precisaria de um livro inteiro para ser explicado.

Estava lendo a VEJA há uns meses atrás, e me deparei com uma matéria que falava sobre AFORISMO.  Apesar de ter sido uma aluna dedicada e apaixonada por português e literatura, definitivamente não me lembrava desta palavra e muito menos do seu significado.  Para minha surpresa, esta incrível arte de expressar um monte de coisas em poucas palavras tem um nome: Aforismo.  Adorei aprender esta palavra.  Antes dela, eu apenas gostava de citações inteligentes, agora posso dizer que sou uma admiradora de aforismos. Me sinto muito intelectual! 😉

O filósofo alemão Friedrich von Schlegel, definiu o aforismo como “a maior quantidade de pensamento no menor espaço”.  Mark Twain chegou a algo parecido: “Um mínimo de som para um máximo de sentido”.  Na verdade, eles escreveram aforismos para definir o aforismo, certo?

A matéria da Veja classifica o aforismo como “pensamentos colecionáveis” ou “filosofia de bolso”, mas nem por isso menos profundo que textos extensos e complexos.  Também relaciona 5 características de um bom aforismo: deve ser breve, definitivo, pessoal, filosófico, e ter uma surpresa conceitual (uma inversão de sentidos para deixar a frase mais incisiva).  Aforismos tem conotação filosófica.  Devem ser evidentes e conclusivos por si mesmos.  E o mais importante: devem ser sentidos muito mais que entendidos.

Um pouquinho de história: a tradição do aforismo é antiga.  Hipócrates foi o primeiro escritor de aforismos, já por volta de 400 a.C.  O procedimento aforístico também marcou a obra de Heráclito, a especulação moral de Sêneca, a observação histórica de Plutarco, as cartas de Marco Aurélio, a ética de Confúcio e as sentenças de Salomão.  Mais tarde, o aforismo foi adotado por La Rochefoucauld, Oscar Wilde, Nietzsche, Schopenhauer, Karl Kraus, Bernard Shaw, entre outros.

Alguns dos meus autores favoritos no mundo do aforismo:

“Não há fatos, só interpretações.” (F. Nietzsche)

“A mulher aprende a odiar na medida em que desaprende a enfeitiçar”. (F. Nietzsche)

“A juventude é uma coisa maravilhosa. Que pena desperdiçá-la em jovens.” (George Bernard Shaw)

“Experiência é o nome que nós damos aos nossos próprios erros.” (Oscar Wilde)

“Viver é a coisa mais rara do mundo.  A maioria das pessoas apenas existe.” (Oscar Wilde)

“As piores coisas sempre são feitas com as melhores intenções.” (Oscar Wilde)

“O egoísmo não consiste em vivermos conforme os nossos desejos, mas sim em exigirmos que os outros vivam da forma que nós gostaríamos.  O altruísmo consiste em deixarmos todo o mundo viver do jeito que bem quiser.” (Oscar Wilde)

“Governar um reino grande é como cozinhar um peixe: quanto menos mexer, melhor.” (Lao Tsé)

“Quem conhece os homens é inteligente, quem conhece a si mesmo é iluminado. Quem vence os homens tem força, quem vence a si mesmo é poderoso’.” (Lao Tsé)

“O inferno são os outros” (Jean- Paul Sartre)

“A vida me deu tudo que pedi, mas se o que eu pedi foi muito pouco, aí é problema meu.” (Jean-Paul Sartre)

“O amor nasce de quase nada e morre de quase tudo.” (Júlio Dantas)

“Filosofia é a lucidez do intelectual chegando à loucura.” (Fernando Pessoa)

“É bom ler e é ótimo ter lido”  (Carlos Drummond de Andrade)

“O sonho é o pensamento em férias” (Carlos Drummond de Andrade)

“A tradição é cultuada pelos que não sabem renová-la.” (Carlos Drummond de Andrade)

“A vida é breve, a velhice é longa.”  (Carlos Drummond de Andrade)

Friedrich Nietzsche

Carlos Drummond de Andrade

Advertisements

1 Comentário (+add yours?)

  1. Flávia
    Out 12, 2010 @ 19:31:15

    Oi Lê, também não conhecia a palavra e o significado de Aforismo, mas sempre gostei de ler os diversos aforismos. Adorei os que você deixou aqui, principalmente o primeiro de Nietzsche.
    Queria deixar um aqui que adoro:
    “Todos os caminhos da ação são arriscados, então a prudência não está em evitar o perigo, mas em calcular o risco e agir decisivamente. Cometa erros de ambição e não de preguiça. Desenvolva a força para fazer coisas fortes, não a força para sofrer.” (NICOLAU MAQUIAVEL)

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: